Ter uma alimentação saudável não é apenas uma questão de vaidade para manter a boa forma. Na verdade, essa deve ser uma prioridade para que o seu bem-estar e a sua qualidade de vida sejam preservados.

Isso significa preocupar-se não apenas em saciar a fome, mas realmente nutrir o seu organismo. Assim ele funcionará da melhor maneira, fortalecendo o sistema imunológico para afastar doenças e outras complicações que comprometam a sua saúde.

Portanto, vale a pena dedicar-se um pouco mais para manter uma rotina alimentar mais saudável, não é mesmo? Então não deixe de ler o post a seguir para conferir algumas dicas!

1. Dê preferência aos alimentos naturais

Uma das principais atitudes é evitar os alimentos industrializados, que são cheios de sódio, corantes, conservantes e diversas outras substâncias químicas. Eles dificultam a digestão e o processo de desintoxicação do corpo — ao contrário, intoxicam ainda mais.

Inclusive, muitos deles costumam ser relacionados com alguns tipos de câncer e outras doenças. Além do mais, sua composição normalmente é pobre em nutrientes e não oferece todas as vitaminas, proteínas, sais minerais e outros componentes que o corpo precisa para se manter fortalecido.

Por isso, não deixe que eles façam parte do seu dia a dia, procurando consumi-los somente em raras ocasiões. Alguns dos exemplos que fazem parte desta lista são:

  • embutidos;
  • refrigerantes;
  • enlatados;
  • bolachas;
  • salgadinhos.

2. Experimente mais opções

Seguindo a ideia do tópico anterior, para reforçar a sua dieta de opções mais saudáveis, uma boa dica é experimentar mais os alimentos que você não tem tanto o costume de consumir.

Essa é uma situação bastante comum, sobretudo com alguns tipos de frutas, legumes e verduras, com os quais criamos resistência e não voltamos a provar ao longo da vida. Logo, faça um esforço para mudar um pouco suas escolhas tradicionais e incluir outras no cardápio.

Nesse sentido, uma boa dica é experimentar o legume, por exemplo, de diferentes formas: cozido ao vapor, refogado com tempero, assado, cru com limão e sal, batido no suco… enfim, crie alternativas para conseguir desfrutar dos benefícios oferecidos por cada alimento.

3. Troque os refinados por integrais

Às vezes pode ser realmente irresistível comer um pão francês ou um doce cheio de açúcar, mas o segredo é deixar que eles façam parte mais das exceções que das regras da sua rotina alimentar.

Os alimentos brancos — como arroz, pães, bolos, biscoitos e tudo que vai farinha de trigo e açúcar — passam pelo processo de refinamento, que contribui para a perda de nutrientes.

Devido a isso, prefira as opções integrais, que contêm mais fibras e não são como uma fonte de calorias vazias. Atualmente existem muitas alternativas integrais nas prateleiras do mercado que permitem que você faça essa troca de maneira rápida e prática!

4. Tenha calma para comer

Uma das piores coisas para a digestão é comer sempre com pressa. As enzimas que são responsáveis pelo processo digestivo dependem de estímulos sensoriais, como o paladar, o olfato, a visão, entre outros.

Ou seja, é importante reservar um tempo para fazer a sua refeição, lembrando sempre de mastigar bem os alimentos. Quando comemos muito rápido, aumentamos até mesmo a probabilidade de comer mais, já que o organismo leva um tempo até emitir a sensação de saciedade.

5. Tome líquidos no momento certo

É extremamente importante manter o corpo hidratado, bebendo bastante água durante todo o dia. Contudo, o hábito de beber refrigerantes, sucos ou outras bebidas durante as refeições não é muito saudável.

Isso ocorre pelo fato de que o líquido ingerido junto ao alimento pode diminuir a absorção de nutrientes, atrapalhar a ação de enzimas digestivas e até gerar problemas estomacais ou gases. 

Em vista disso, é melhor deixar as bebidas para cerca de 30 minutos antes ou depois da refeição. Se não quiser tomar somente água nessas ocasiões, escolha sucos de frutas naturais que sejam ricos em vitaminas e outros nutrientes.

6. Invista nos temperos naturais

Reduzir o consumo de sal é fundamental para que o excesso de sódio não cause problemas, como hipertensão, retenção de líquidos, entre outros. No começo pode parecer mais difícil, mas aos poucos o paladar vai se acostumando com os pratos menos salgados.

Para compensar, você pode investir em todos os tipos de temperos naturais, como alho, cebola, limão, manjericão, alecrim, cheio verde, pimenta, entre outros. Assim, você não perde o sabor e não corre o risco de prejudicar sua saúde — mas tome cuidado com os molhos e temperos prontos!

7. Programe suas refeições

Se você deixar para comer quando der tempo, pode ser que acabe fazendo más escolhas e não se alimente bem. Por isso, é importante tentar programar os seus dias, reservando horários para pelo menos 4 refeições.

Assim, você cria um ritmo para o seu organismo, controlando melhor a ansiedade e a fome desmedida. Muitos nutricionistas indicam que esse intervalo entre uma refeição e outra deve ser de aproximadamente 3 horas.

Aliás, consultar um profissional de nutrição, para avaliar suas necessidades específicas e criar um cardápio personalizado, é uma ótima dica para conseguir manter uma alimentação mais saudável!

8. Carregue lanches mais saudáveis

Para manter o foco e o seu planejamento alimentar em dia, o ideal é carregar sempre uma alternativa de lanche mais natural, seja na bolsa, na mochila ou até mesmo dentro do carro. 

Assim, fica mais fácil evitar que a correria acabe fazendo com que você coma muitas bobagens — aquelas opções práticas e nada saudáveis que encontramos por aí. É o que acontece com muitas pessoas que passam a tarde toda sem comer e, ao fim do expediente, estão mortas de fome e se rendem a um sanduíche bem gorduroso.

Logo, é melhor que você tenha uma opção de lanche sempre à mão até que a próxima refeição seja feita. Alguns exemplos muito utilizados são:

  • saladas de frutas;
  • mix de oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas, avelãs, entre outras);
  • frutas secas;
  • barras de cereais orgânicas (não esqueça de ler os rótulos);
  • frutas práticas, como a banana e a maçã.

Mas se por acaso você esquecer de levar o seu lanche, procure na redondeza por locais que ofereçam opções mais saudáveis. Hoje em dia, existem diversas franquias e negócios voltados para as pessoas que querem cuidar da sua saúde e se alimentar melhor.

Agora que você já conhece todas as dicas para ter uma alimentação saudável, que tal tentar incluir pelo menos algumas delas no seu dia a dia? Você se sentirá muito melhor!

Você curtiu as dicas deste post? Então aproveite a visita em nosso blog e leia agora mesmo o texto 7 motivos para investir no mercado de alimentação saudável!